Posts Tagged ‘sexo oral’

Dá para o titio

janeiro 20, 2010

(Por saia empresatada)

Mordeu o umbigo de Viviane e desceu lentamente o trajeto com o bigode de ator de filme pornô dos anos 70. Ela virou os olhinhos, enquanto empurrava a cabeça de Rodolfinho com pressa para entre suas pernas. Ele entendeu o recado, desceu mais um pouco a língua, os olhos, e resolveu ficar ali, olhando, ou melhor, encarando aquela nova amiga, a Sebastiana – nesse momento o moço já havia batizado a pobre e indefesa buceta (nada de boceta com o, por favor! Com u é muito mais gostoso).

Fitou com cara de lesado o fundo da alma de Sebastiana e soltou um suspiro. Depois, com uma voz de criança, preparou a artilharia brochante:

– Fala pro titio o que você quer. Titio dá, dá, dá tudinho! Tudinho para naninha.

Viviane afundou-se como um molusco no travesseiro Nasa. Com dó de si mesma, quis viajar para outro planeta. Mas hesitou, olhou para as pantufas do moço debaixo da cama e, com pena ou sei lá o quê, decidiu apenas estar.

A conversa continuou sem indícios de onde tanto lero-lero ia dar, ou melhor, não dar! – O Titio não tá ouvindo nada! Dá língua para o titio, não! Que coisa feia, menina! (referindo-se aos pequenos lábios da mulher).

O pior é que o chat com a buceta estava apenas começando e o que, à primeira vista, era apenas um monólogo com a vagina, se transformou em um papo doce e sufocante:

– Naninha quer pirulito?

Vozinha do ventríloquo de Sebastiana: – Quelo! (comendo o R) De molango!

Louca para que (sua) Hitler aniquilasse aquele bigodinho sonso, deu mais uma chance para o rapaz e entrou na brincadeira: – Quero pirulito, lingüiça (não trema na lingüiça), salsicha! Só não enguiça nem embaça!

Foi aí, que Rodolfinho soltou um pedido de silêncio bem gelado: – Shiiiii!!!!!!!!!!!!!! (Confúcio estava errado quando disse que “O silêncio é um amigo que nunca trai”).

Viviane, perplexa, deu um pulo na cama e quis saber que “putaria” era aquela: – O que tá rolando aqui?

–Não vê que não estou conversando com você! Meu papo é com a Naninha, respondeu.

Aquilo era pedofilia das brabas com a buceta de Viviane, que nunca tinha presenciado cena tão patética em toda sua longa vida. – Vou embora agora, credo, você é um louco, pervertido! Apanhou as roupas espalhadas no chão do quarto dele, vestiu a sua calcinha com a estampa da She-ra para se proteger e foi nessa!Deixou o doido falando sozinho.

Amigos, sugestão: Se forem colocar apelidos carinhosos nas ditas cujas esperem a intimidade, o tempo se encarregará disso. Ah, a Viviane quer ser apresentada ao He-man e ela é todinha do bem.

Anúncios

Vida de merda (VDM)

janeiro 10, 2010

por saia emprestada

Depoimentos de pessoas que têm uma vida de merda (VDM):

“Hoje eu e meu namorado estávamos fazendo sexo anal e eu pedi para ele parar porque meus braços estavam formigando (eu estava de quatro). Ele disse: “Tudo bem, sei como é”. VDM” É a sua vida é uma merda… (612) – Você mereceu (29)

“Hoje, depois de muita insistência, deixei meu namorado gozar na minha boca. Agora ele está com nojinho de me beijar. VDM”É sua vida é uma merda (837) – Você mereceu (259)

 “Hoje meu namorado escondeu o pinto no meio das pernas e gritou “Bucetinha!”. VDM” É a sua vida é uma merda… (600) – Você mereceu (59)

Hoje falei que queria dar pro meu namorado e ele me mandou ler conto erótico. VDM. É a sua vida é uma merda… (1012) – Você mereceu (95)

 Você tem apenas 140 caracteres para contar a maior merda do seu dia. Um pequeno espaço para compartilhar  desgraças inusitatas  que detonaram seus mísiros minutos. A única exigência é que as histórias sejam engraçadas.Essa é a proposta do site vidademerda.com.br. O público avalia, a partir do seu cômico relato, por exemplo, se sua vida é uma merda e se você mereceu. Confiram, vale muito a pena rir dos nossos tropeços cotidianos. Mas rir da vida de merda dos outros é ainda melhor. E aí? Você tem alguma história para contar?

http://vidademerda.com.br/

Tato

outubro 16, 2009

Beijar sua boca
Deslizar meus dedos pelas suas pernas
Encostar meu nariz no seu rosto
Passar as mãos nos seus cabelos
Cravar as unhas nas suas costas
Apertar sua bunda
Lamber seu pau duro
Cruzar minhas pernas sobre as suas pernas
Sentir sua barba roçar minha barriga
Apertar sua cabeça entre meus joelhos
E molhar sua língua