Posts Tagged ‘a arte da paquera’

A arte da paquera

dezembro 18, 2009

(por minissaia)

Aí um conceito universal do mundo dos relacionamentos. Todo mundo sabe o que é paquerar e a importância dessa fase antes de qualquer ficada e, conseqüentemente, de qualquer namoro.

Apesar dessa universalidade de conceito, as características da paquera mudam muito de tribo para tribo. Peguemos as frases de abertura dos homens, por exemplo. Para um playboy, nada mais eficiente do que dizer “tenho uma Z4”, “meu pai é dono do Pão de Açúcar”, e “tenho meu próprio escritório de advocacia desde os meus 18 anos”. Para a galera natureba, a frase já teria que circular ao redor de “apóio o desenvolvimento sustentável”, “lasanha de tofu é meu prato favorito”, e “faço meus sapatos de hemp”. Para os emos, a paquera provavelmente começa com um “tentei me matar três vezes mês passado, porque meus pais não entendem minha dor de jamais conhecer o vocalista do Simple Plan”.

Do lado feminino, porém, a coisa tende a ser um pouco mais uniforme e generalizada, a começar pelo fato de que a paquera feminina é vista mais como gestual do que verbal. A bem da verdade, isso ocorre porque a maioria dos homens puxa o papo, mas logo está pensando em que sutiã ela está usando, ou se ela é daquelas que dá na primeira noite, então, eles acabam não notando os sinais da paquera na conversa em si, o que é uma pena.

Alguns sinais, hoje, são até batidos. Mão alisando o cabelo o tempo todo, “contato manual” excessivo, risos abundantes mesmo das piadas mais idiotas. Algumas chegam a forçar a barra e tentar uma cara modelete com a boca ficando um pouco mais pronunciada e os olhos um pouco mais cerrados. Aquela cara de capa da Elle ou de quem tá saindo de um lugar com muita fumaça de gelo seco.

Na parte verbal – ainda que ignorada pela maioria dos homens – vale muito prestar atenção se ela está apresentando ‘a melhor versão de si mesma’ ou ‘desencanada amorosamente’, para não dar a impressão de compromisso imediato: “Ah, eu não sou ciumenta, não”, “eu e meu ex terminamos super na boa”, “as pessoas não se permitem mais só conhecer as outras na noite, né? Tipos, sem compromisso, né?”.

Tá certo, não falei nada de novidade até agora. Mas aqui vem a bomba: rapazes, se liguem! A arte da paquera é muuuuuuito mais fácil do que vocês imaginam e sua insegurança normalmente é a única coisa que caga tudo. Isso porque, se a mina parou para ouvir a sua primeira frase, vão por mim, ela já gostou do que viu.

As mulheres têm a capacidade de fazerem uma seleção rápida, com base em uma complexa análise de detalhes – só no investimento posterior, já na fase de namoro, é que ela dedica seu tempo para valer. Isso porque as mulheres são muito de química, de empatia imediata. Se você chega perto e ela não tá afim, você vai sacar na hora, pois ou ela vira a cara mau humorada e irritada pela sua audácia. Ou então, se ela estiver sendo meramente diplomática, vai até te ouvir, mas vai ficar olhando ao redor, procurando algum conhecido, vai dar respostas sinceras demais ou resumidas demais (mulheres não são monossilábicas por natureza!) ou vai dar um jeito de te entediar com o silêncio dela até você vazar. Não leve para o lado pessoal. O gosto é dela. Parta logo para outra!

Dessa forma, aqui seguem as dicas da paquera masculina:

1 – Curta a noite antes. Não parta direto para a paquera. Faça reconhecimento de terreno, selecione umas duas ou três garotas para abordar depois, converse muito com seus amigos, gaste seu repertório de piadas imundas com eles, ria muito, aproveite sua noite como se você já tivesse uma namorada, e não como se estivesse caçando uma nova.

2 – Não apele na birita. Uma das razões principais para levar um ‘não’ precocemente é chegar sem perceber que falou “voxê zem zempre por aqüi?”, com aquele bafão sinistro na cara da mina que não está de chapinha e maquiagem para um bebum vir desperdiçar seu tempo. Uma bebidinha é bom para dar aquela “soltada”, mas passar da conta é pedir para levar um fora.

3 – Observe. Antes de partir para o ataque, tente “ler” seu alvo. Ela é mais tímida ou mais descolada? Fala alto? Fala muito? Está alegre? Está numa noite só de mulherada ou está disponível? Tudo isso é material para você criar uma abordagem mais natural, mais em sintonia com o perfil dela, pois as mulheres sentem de longe o cheiro de pólvora no cara que está “atirando para todo lado”. A observação prévia ajuda a garantir aquela sensação de que você quer conhecer ela. E não comer qualquer uma.

4 – Explore.seu.senso.de.humor. Mulheres ADORAM caras engraçados. Vocês não estão entendendo. Mulheres AMAM um cara que as faça rir. E para isso, não precisa decorar um repertório de piadas prontas. Seja sagaz, faça comentários sinceros, mas brincalhões, e pode soltar um pouquinho da sua maldade feminina falando mal da roupa de alguém no local. Sem exagerar. Ela tem que saber que você é espirituoso e não simplesmente maldoso.

5 – A dica mais simples é, ao mesmo tempo, a de mais complexa absorção. Esta é, realmente, a dica mais importante para um homem. Não apenas na paquera, mas em sua atitude na vida. Aqui vai: chegue chegando. Não, eu não disse “chegue agarrando”. Chegar chegando é uma questão sutil, de pura atitude. A mulher bonita pode ser muito intimidante para o “homem comum”, porém, sinceramente, ela pode ser linda, mas está no mesmo estabelecimento que você. Provavelmente com a mesma quantidade de amigas(os) que você. Com uma roupa proporcionalmente tão cara quanto a sua. Com escolaridade e classe social não muito distante das suas.

Então, vai chegar com cabeça baixa pra quê? Tá devendo alguma coisa para ela até esse momento? Passou uma venérea para alguma amiga dela? Então, CARA, chegue chegando, feliz, confiante, com cara de quem está na vida para conhecer alguém legal, mas sem desespero.

Ao contrário do que muitos pensam, nem precisa apelar para o ‘se você não me quiser, tem um monte de outras vadias para eu pegar’. Não, isso não é muito século XXI e é completamente desnecessário na hora de abordar. Tente apenas transmitir a sensação de ‘gostei de você, mas se você não gostar de mim, fique tranquila, não vou morrer por isso…nem um pouco’. Parece fácil, mas não é. Essa dicazinha demanda auto-estima, auto-confiança, assertividade e segurança na própria pele. E são essas as características mais desejáveis em um homem!! Saiba quem você é, antes de tentar saber que é ela.